segunda-feira, 15 de março de 2010

UM DIA DE GRAÇAS!!!...


DIÁRIO DO DIA 14


 

Como hoje é domingo, fomos ao culto pela manhã, começava as 9 horas e era perto da nossa base, chamam esse lugar de Christian Ville.

Para mim foi uma experiência muito marcante, ver aquelas pessoas, em torno de 300, louvando a Deus e compartilhando da Sua palavra.

Como por aqui a maioria dos prédios estão condenados ou destruídos, o mesmo aconteceu com o prédio da igreja dessa comunidade, que os obrigou a realizar o culto numa barraca militar de lona, bem grande. Não havia aparelhos de som e nenhum instrumento musical, era tudo na força do pulmão. E que pulmão!

Foi isso que me surpreendeu, aquelas pessoas louvando a Deus sem nenhum instrumento debaixo daquela lona e arredores, suportando um sol muito forte, cantando com entusiasmo e afinação que dava inveja, parecia que o céu havia descido naquele momento. Quando o pregador foi trazer a sua mensagem todos ficavam quietos e sua voz podia ser ouvida por todos, eu o conseguia ouvir perfeitamente. Parecia que estava no meu lado porém estava a uns 50 metros dele, ele não precisou gritar pra se fazer ouvir.

Participaram nesse culto crianças, jovens, adultos e pessoas de idade, todos juntos.

Participamos da ceia, que aqui eles fazem todos os domingos e depois fomos assistir ao batismo de 4 novos convertidos, que foi realizado num riacho próximo ao local de culto.

Esse foi um culto completo.

À tarde fomos a uma igreja no interior, aonde o pastor é marido da irmã Rosita que faz a janta para nós. Andamos mais ou menos 1 hora e meia de carro, numa estrada de barro, pequena e cheia, mais cheia mesmo de buracos e pedras.

Fomos a um lugar muito bonito, o qual contrastava com a destruição e caos que encontramos aqui na cidade de Porto Principe. Havia muitos riachos com água limpa, bastante árvores e muitas montanhas, mas também vimos sinais do terremoto nos morros e em muitas casas que caíram ou ficaram abaladas.

Chegamos a uma igreja muito pequena em espaço, parece-me que era uma granja antigamente e eles aproveitaram os galpões para usar como salão de culto, mas havia muitas pessoas nos esperando lá, chegamos no final do culto e iria começar o trabalho com as crianças, adolescentes e jovens.

Separamos as turmas e cada pessoal da equipe foi fazer o trabalho que tinha preparado no dia anterior. As crianças nos receberam com músicas que elas já conheciam, muito afinadas e marcavam tudo com palmas que iam ditando a melodia das músicas, um show. Tudo isso sem nenhum instrumento ou aparelho de som. Com as crianças foram feitas brincadeiras e jogos.

Os jovens e adolescentes ficaram no lado de fora também tendo um momento de jogos e brincadeiras e podendo compartilhar da palavra de Deus e de suas próprias vidas.

Foi feito também uma reunião com os lideres da igreja para conhecer melhor o trabalho que está sendo realizado naquele lugar.

Estava marcado um grande jogo de futebol entre o Brasil (nós) X Haiti (pessoal da igreja) que não pode ser realizado por causa do pouco tempo que tínhamos, já que precisávamos voltar para a base antes que escurecesse.

Ao voltarmos anoiteceu bem antes de chegarmos na base e fiquei observando aquelas pessoas vivendo em suas barracas improvisadas, sem energia, envolvidas por uma grande escuridão, dependendo de uma fogueira ou velas para poderem se virar. E eu podendo vir para a base, sabendo que iria encontrar luz e a comodidade mínima para poder passar essa noite. Isso me deixa muito triste por não saber quando essas pessoas vão poder ter o mínimo de conforto novamente.

Enquanto estava escrevendo, choveu bem fraco, muito bom para quebrar o calor, mas para aqueles que dormem em barracas de pano, cobertas, cortinas ou qualquer outro material deve ser um pesadelo, espero que não continue chovendo, prefiro passar calor.

Que Deus os abençoe e lembrem-se de orar por esse povo, o mundo não pode esquecê-los....


 

Roberto Imthurm

Pastor da IEL Timbó/SC

video

4 comentários:

  1. Saber desta realidade é chocante! Posso até imaginar como deve ter sido o louvor uma grande benção! Isso é amar a Deus acima de tudo, pois não importam as circustâncias, mas poder agradecê-lo pela vida, pela salvação e pela nova oportunidade dada a cada um que estava lá!É assim que desejo aprender a cada dia a louvar ao Senhor + e+ !!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada,Roberto,por compartilhar conosco a sua experiência. Você fez isso muito bem, me senti ai com vcs. Louvo a Deus por ter lhes dado corações sensíveis ao sofrimento humano, sei que isso tem marcado as vidas daqueles com quem estão tendo contato. Que Deus continue mostrando Sua graça e misericórdia através de vocês.

    ResponderExcluir
  3. Estou me perguntando se fomos ajudar ou ser ajudados...

    ResponderExcluir
  4. é possível disponibilizar esse vídeo no youtube para baixar??

    Abraço

    Angel

    ResponderExcluir